quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Benedizioni

Imagem: Google

"Deus está esperando para derramar ricas bênçãos sobre nós. 
Avancemos confiantes e tomemos o que é nosso. 
Ele tem começado a dar-te, começa a possuir."

J. R. Miller 









segunda-feira, 29 de julho de 2013

Semplicità

Imagem: Google

"Adoro as coisas simples.
Elas são o último refúgio de um espírito complexo."

Oscar Wilde












segunda-feira, 8 de julho de 2013

Busca

Imagem: Google (Gregory Colbert)

"Não sou aquele que sabe, mas aquele que busca."

Hermann Hesse













quarta-feira, 15 de maio de 2013

Felicità

Imagem: Google
Eu me lembro que um dia acordei de manhã e havia uma sensação de possibilidade. Sabe esse sentimento? 
E eu me lembro de ter pensado: Este é o início da felicidade. É aqui que ela começa. E, é claro, haverá muito mais. 
Nunca me ocorreu que não era o começo. Era a felicidade. Era o momento. 
Aquele exato momento.


Virginia Woolf










sábado, 4 de maio de 2013

Solitudine

Imagem: Google


A solidão não nos condena, não nos culpa, não nos cobra. Antes, nos redime e nos realimenta. E, nos momentos em que nos visita, recupera-nos em identidade com todo vento que sopra, todo riacho que murmura, toda luz que enternece. A solidão é isto: a lembrança de um outro mundo, um universo que acontece.

Fernando Campanella










domingo, 14 de abril de 2013

terça-feira, 2 de abril de 2013

Madness

 Imagem: Google

“Os homens são tão necessariamente loucos que não ser louco seria uma outra forma de loucura. Necessariamente porque o dualismo existencial torna sua situação impossível, um dilema torturante. Louco porque tudo o que o homem faz em seu mundo simbólico é procurar negar e superar sua sorte grotesca. Literalmente entrega-se a um esquecimento cego através de jogos sociais, truques psicológicos, preocupações pessoais tão distantes da realidade de sua condição que são formas de loucura — loucura assumida, loucura compartilhada, loucura disfarçada e dignificada, mas de qualquer maneira loucura.”

Ernest Becker











quarta-feira, 20 de março de 2013

Force intérieure

Imagem: Google

"Faço de mim casa de sentimentos bons onde a má fé não faz morada e a maldade não se cria..."


Forfun

















quinta-feira, 7 de março de 2013

Solitudine reale

Imagem: Google 


“A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a dor do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana. A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo, o que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro. O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e ferir-se, o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes de emoção, as que são o patrimônio de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto de sua fria e desolada torre.”

Vinícius de Moraes 










quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Fascino

Imagem: Google


"Que as dificuldades que eu experimentar ao longo da jornada
não me roubem a capacidade de encanto."

Ana Jácomo






quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

One Art

Imagem: Google


A arte de perder não é difícil de se dominar; 
tantas coisas parecem cheias da intenção 
de se perderem que a sua perda não é uma calamidade. 

Perder qualquer coisa todos os dias. Aceitar a agitação 
de chaves perdidas, a hora mal passada. 
A arte de perder não é difícil de se dominar.

Então procura perder mais, perder mais depressa: 
lugares e nomes e para onde se tencionava 
viajar. Nenhuma destas coisas trará uma calamidade.

Perdi o relógio da minha mãe. E olha! a última, ou 
a penúltima, de três casas amadas desapareceu. 
A arte de perder não é difícil de se dominar. 

Perdi duas cidades encantadoras: E, mais vastos ainda, 
reinos que possuía, dois rios, um continente. 
Sinto a falta deles, mas não foi uma calamidade.

- Mesmo o perder-te (a voz trocista, um gesto 
que amo) não foi diferente disso. É evidente 
que a arte de perder não é muito difícil de se dominar 
mesmo que nos pareça (toma nota!) uma calamidade. 


Elizabeth Bishop




domingo, 10 de fevereiro de 2013

Capacità

Imagem: Google

"Sejamos capazes de ouvir com o coração nas frestas
 das miudezas do cotidiano o bater das asas dos anjos.
E em meio as banalidades do dia-a-dia, sentir as
fragrâncias eternas."





quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Solitudine

Imagem: Google


"Minha alma tem o peso da luz.
Tem o peso da música.
Tem o peso da palavra nunca dita,
prestes quem sabe a ser dita.
Tem o peso de uma lembrança.
Tem o peso de uma saudade.
Tem o peso de um olhar.
Pesa como pesa uma ausência.
E a lágrima que não se chorou.
Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."

 Clarice Lispector











quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Superficialità

Imagem: Google
"Seja mais superficial em sua vida! Como uma zebra. As zebras só se estressam quando enxergam um leão na savana. Então usam todas as forças e possibilidades de seu organismo para fugir do predador. Passado o perigo, cessa o estresse. O problema dos humanos é reproduzir a mesma situação... sem o leão."

Robert Sapolsky










quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Temps

Imagem: Google


"... tempo é um tecido invisível em que se pode bordar tudo, uma flor, um pássaro, uma dama, um castelo, um túmulo."

Machado de Assis






sábado, 5 de janeiro de 2013

Raschiante anima

Imagem: Google


"Procuro esquecer-me do modo de lembrar que me ensinaram,
e raspar a tinta com que me pintaram os sentidos,
Desencaixotar minhas emoções verdadeiras.
Desembrulhar-me e ser eu, não Alberto Caeiro,
mas um animal humano que a natureza produziu.
Mas isso (triste de nós que trazemos a alma vestida!),
isso exige um estudo profundo,
uma aprendizagem de desaprender..."

Alberto Caeiro