quarta-feira, 29 de junho de 2011

domingo, 26 de junho de 2011

Recomeçar



Imagem: Google


"A vida é poderosa.
Espera só.
Verás um dia.
Tuas mãos tecem
Metas,
Sonhos,
Utopias
E ela os quebra,
Desmancha,
Atrofia.
Mas... Humana ironia!
Apesar desta vida que te vira do avesso,
Só nela acharás forças
Para outros recomeços."


Sandra Silvestre

sábado, 25 de junho de 2011

Selo da Patrícia Oliveira

Selo presente da amiga Patrícia do blog "PIECES OF ME".
Obrigada linda!
Beijo!

Selo "POTTERY FRIEND"


Selo presente da amiga Lena do lindo blog AMADEIRADO!
Obrigada querida!
Beijo no coração.


quinta-feira, 23 de junho de 2011

Selo comemorativo

 Selo comemorativo de 200 seguidores do Blog "Devaneios"
da querida Déia!

Parabéns mocinha!

terça-feira, 21 de junho de 2011

terça-feira, 14 de junho de 2011

SELO PRÊMIO SUNSHINE AWARD



Recebi este selo da querida amiga Marly Bastos do blog "Palavreados ao vento".
Obrigada flor, continue sendo essa pessoa doce, sensível e afetuosa que você é!
Os 12 blogs que selecionei para receberem este selo estão relacionados a seguir.
Confesso que não foi uma tarefa fácil, e os blogs que não estão nesta relação com certeza estarão nas próximas!
Beijos!
Hellen Caroline - 'Se me encanta...crio'
Rui Pires - OLHAR D' OURO
Evanir - A Viagem
Jorge Gil - ERGUER Ideias
Vulcano - Hércules




P.S. Recebi este selo tbm da querida amiga Calu do "Fractais de Calu".

domingo, 12 de junho de 2011

Nalgum lugar




“Nalgum lugar em que eu nunca estive, alegremente além
de qualquer experiência, teus olhos têm o seu silêncio:
no teu gesto mais frágil há coisas que me encerram,
ou que eu não ouso tocar porque estão demasiado perto


teu mais ligeiro olhar facilmente me descerra
embora eu tenha me fechado como dedos, nalgum lugar
me abres sempre pétala por pétala como a Primavera abre
(tocando sutilmente, misteriosamente)a sua primeira rosa



ou se quiseres me ver fechado, eu e
minha vida nos fecharemos belamente, de repente,
assim como o coração desta flor imagina
a neve cuidadosamente descendo em toda a parte;

nada que eu possa perceber neste universo iguala
o poder de tua imensa fragilidade: cuja textura
compele-me com a cor de seus continentes,
restituindo a morte e o sempre cada vez que respira


(não sei dizer o que há em ti que fecha
e abre;só uma parte de mim compreende que a
voz dos teus olhos é mais profunda que todas as rosas)
ninguém, nem mesmo a chuva, tem mãos tão pequenas...”


e. e. cummings

quinta-feira, 9 de junho de 2011

12 de junho!


"Amo-te tanto, meu amor ... não cante
O humano coração com mais verdade ...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude."


Vinícius de Moraes

domingo, 5 de junho de 2011

Epiphaneia

Epifania  (do grego epipháneia - aparição, manifestação) é uma súbita sensação de realização ou compreensão da essência ou do afeto de alguém. O termo é usado nos sentidos filosófico e literal para indicar que alguém "encontrou finalmente a última peça do quebra-cabeças e agora consegue ver a imagem completa". O termo é aplicado quando um pensamento inspirado e iluminante acontece, que parece ser divino em natureza (este é o uso em língua inglesa, principalmente, como na expressão I just had an epiphany, o que indica que ocorreu um pensamento, naquele instante, que foi considerado único e inspirador, de uma natureza quase sobrenatural).
Epifania também possui o significado de manifestação ou aparição divina. Diversos personagens históricos, na maioria líderes religiosos, filósofos, cientistas, místicos, escritores, teriam tido experiências epifânicas".

Wikipédia

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Fonte da vida


Na Espanha do século 16, o navegador Tomas Creo parte para o Novo Mundo em busca da lendária árvore da vida. Nos tempos atuais a mulher do pesquisador Tommy Creo está morrendo de câncer, mas ele busca desesperadamente a cura que pode salvá-la. Uma terceira história une as duas primeiras: no século 26, o astronauta Tom finalmente consegue a resposta para as questões fundamentais da existência.